domingo, 8 de outubro de 2017

terça-feira, 12 de setembro de 2017

momento pink*

*tipo ppdpsd
* 3# mila kunis

domingo, 10 de setembro de 2017

sábado, 9 de setembro de 2017

a arte*


A arte é procura e encontro.
A arte tem as suas próprias regras.
A arte é abstração da realidade.
A arte é humildade.
A arte é uma tela em branco.
A arte é Deus.
A arte é a força individual.
A arte é o povo.
A arte é o artista.
A arte sou eu.

*a arte de Jaime Isidoro

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

o caso ken

Era uma pracinha com alguma graça, com um pequeno jardim que efetivamente precisava de uma remodelação mas daí a encher a praça de terra e espetar o imperador Octaviano César Augusto, que parece um boneco de plástico ( tipo Ken), não me parece que venha contribuir para embelezamento do centro histórico que o candidato/presidente ou será presidente /candidato quer vender aos seus "fregueses" como ele gosta de dizer. 
Senhor xxxyyyyzzz o povo não gosta, os turistas também não. Assim o melhor que tem a fazer é organizar via- sacras para outra freguesia e trocar de apoio partidário todos os 4 anos. 
Obrigada. 

p.s ou p.s.d ou c.d.s ou p.p.m - o senhor dos chouriços, agora oferece bolachas o que é capaz de adoçar a boca do eleitorado e além disso tem um cartaz de uma abelhinha com os membros da lista num favo de mel, que vendo bem é mais fofinho que " as pessoas primeiro" que faz lembrar qualquer coisa tipo...
p.s 2 - os romanos "ocuparam" territórios para anexar ao seu grande império..o que numa análise muito simples,e que não pretende tirar valor a todo o desenvolvimento criado, se considere tão essencial o levantamento de uma estátua de plástico. D. João Peculiar , esse verdadeiramente importante para a independência do reino de portugal foi arrumado ninguém sabe para onde..ainda que os turistas o adorassem ( não pelos mesmos motivos);
p.s 3 - curioso: ocupação e  ou vs independência;
p.s 4- mormente. 

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

em setembro, ao fim da tarde


Eu sou daquelas que está sempre bem na praia, no inverno, no verão, de manhã ou de tarde, mas melhor ao fim da tarde. Não me canso de olhar para o mar, quando está calmo como um lago, ou quando está "bravo"  e intempestivo. Gosto de entrar no mar, de mergulhar com a mão no nariz, de ir ao fundo, de me deixar boiar nas ondas ou de mergulhar nelas, de não querer molhar o cabelo, mas molha-lo sempre. Não há sensação comparável, nem nada tão revigorante.

Mar, minha alma é feita de maresia
Pois é pela mesma inquietação e nostalgia,
Que há no vento clamor da maré cheia,
Que nunca nenhum bem me satifez.
É porque as tuas ondas desfeitas pela areia,
Mais fortes se levantam outra vez,
Que após cada queda caminho para a vida, 
Por uma nova ilusão entorpecida. 

Sophia de Mello Breyner Andresen

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

momento pink *

* aquele tipo xyz
* #2 Ana Moura