terça-feira, 6 de junho de 2017

segunda-feira, 5 de junho de 2017

santiago*


" Que Deus te sustente suavemente na palma da sua mão; que vivas todo o tempo que quiseres e que vivas plenamente" - Oração Celta - sobre os caminhos de Santiago;

* cruzeiro sec. XIV alusivo à lenda do galo (que não é exclusiva de barcelos). 

domingo, 4 de junho de 2017

sábado, 3 de junho de 2017

diz o livro



"É pena que o seu coração seja cego para mulheres como eu." E até quando pensa o senhor que podemos continuar neste ir e vir dum caralho? (...) - Toda a vida - disse."
" Era ainda demasiado jovem para saber que a memória do coração elimina as más recordações e exalta as boas e que, graças a esse artificio, conseguimos superar o passado. "

quarta-feira, 26 de abril de 2017

terça-feira, 25 de abril de 2017

domingo, 26 de março de 2017

dez

Corria o ano da pouca graça de 2007, havia um jogo da selecção, a hora ia mudar nessa madrugada e uma doença sem dores iria causar os seus estragos. O optimismo cego não permitia dramatizar um episódio que se queria passageiro e temporário. Mas o tempo iria trazer outra amplitude da realidade. Ninguém sabia como ia ser, mas estavam todos lá. Havia um quarto e um claustro que servia de sala de visitas. Havia músicas que até hoje sabe de cor. Havia esperança, promessas, noites infindáveis e manhãs reconfortantes. Havia o desespero controlado. E hoje o que há? Aquela vontade mais ou menos absurda, de que se existisse uma máquina ou melhor uma porta, que conduzisse aquele ano e de lá espreitar como seria a vida sem esta alteração. Tendo ainda quase a certeza que estaria no mesmo lugar. Afinal, às vezes, é tudo uma questão de tempo e se “ um milénio, para o sol, é como um breve suspiro nosso”, nem valerá a pena deixar que se tornem profundos pensamentos sobre o que foi e o que seria.